A mochila de hidratação é sua melhor amiga, falo isso como sendo essa pessoa que já gastou o que tinha (e o que não tinha) em garrafinhas lindas mas que se tornam um problema na hora de correr. Afinal onde enfiar 500 ml de água ou isotônico na hora de correr?

No cinto, nem sempre cabe tudo. O equipamento além de ter um péssimo custo benefício, tem uma durabilidade questionável e sacolejam durante a corrida. Na mão, as garrafinhas vão ficando cada vez mais pesadas para quem tem (ou não) problemas nos braços. E o que fazer depois com todas aquelas garrafas que estavam bem acomodadas na bicicleta mas que a gente não sabe onde enfia na hora de correr?

A mochila de hidratação oferece uma boa saída para você que como eu, bebe litros de água e não quer ficar parando para abastecer a todo momento. Só tem um porém, elas são ideais para atividades de em média até 3 horas no máximo se a gente estiver falando de uma capacidade de 2 litros por exemplo.

A coisa muda de figura se você puder abastecer entre as modalidades, fazendo uma pausa para encher a bonita. Nunca carreguei uma mochila de hidratação com mais de 3 litros mas imagino que vão deixar a bicicleta instável e também vão sacolejar na hora de correr se não forem bem ajustadas ao corpo.

O mais legal é que dá para carregar documentos numa mochila de hidratação mas não se empolgue demais, não vai dar para levar muito mais que isso. Quanto mais peso, pior será a sua vida. Lembrando que não é recomendável guardar celular no mesmo compartimento da bolsa de água.

Vamos aos dez mandamentos.

Muito simples.

I. Não vazarás

Entenda como usar os dutos de hidratação com apenas uma das mãos e também em como fechar com rapidez sem que aconteça vazamento ou escoamento de líquido. Na prática o que você precisa aprender é beber a água sem se babar antes ou depois. E nem durante a atividade, por isso entenda como o sistema se mantém estanque. Avalie se a tampa pode abrir, por exemplo.

II. Transpirarás sem ficar toda molhada

Uma boa mochila de hidratação precisa ser leve e de tecido transpirável para que não se torne fonte de mal cheiro e desconforto. Isso é interessante, porém nem sempre é possível. Os modelos mais acessíveis não são tão leves assim, então se acostumar com a ideia também pode ser um caminho.

III. Arrocharás

Procure entender como ajustar a mochila de hidratação ao corpo, ela precisa ficar bem agarradinha nas costas e parte frontal sem que sobrem tiras balançando para te desconcentrar. É para isso que servem todas aquelas fivelas na frente da mochila, não se esqueça de prender também a cintura.

IV. Economizarás de forma inteligente

Uma boa mochila de hidratação é durável. Mas não custa um valor impossível de pagar. Tenha em mente que um modelo intermediário pode dar conta de suas necessidades sem estourar seu bolso. Se vai ostentar, que não seja na mochila de hidratação.

V. Pensarás nos bolsos

Simule como você se adapta à presença de bolsos frontais no modelo que pretende comprar, alguns modelos podem ser incômodos. Você não comprou uma mochila de hidratação para isso.

VI. Decidirás se precisa de mais

Uma mochila de hidratação com revestimento térmico pode ser um bom investimento dependendo do treino que você está planejando. Já a presença de material reflexivo pode ser um grande diferencial para quem treina na rua ou ciclovia à noite.

VII. Higienizarás com o produto adequado

Use apenas água e sabão para higienizar a sua mochila de hidratação. Usar uma solução de bicarbonato de sódio e suco de limão é uma boa pedida para preservar o reservatório.

VIII. Não usarás açúcar

Não encha sua mochila de hidratação com líquidos açucarados para que não deixem gosto residual no reservatório. Mas ninguém disse que você não pode levar um pedaço de rapadura para comer antes, durante e depois do seu treino.

XIX. Não machucarás a lombar

Não insista em usar uma mochila de hidratação se sentir dores nas costas ou lombar, vai ser preciso encontrar outra alternativa. Por exemplo, parar a cada 15 minutos para se hidratar.

X. Serás leve

O principal objetivo da mochila de hidratação é carregar equipamento e livrar as mãos, pelo menos para corredores e triatletas. Alguns modelos porém oferecem elásticos para carregar mais carga que o modelo comporta. Avalie se vale a pena para não correr o risco de desrespeitar os mandamentos anteriores e sofrer as consequências.

Vai de bike? Antes de ir, confere aqui o checklist da pedalada e não passe raiva ou aperto porque esqueceu algo.

Crédito da imagem: Marathon TB